Político está preocupado com o desemprego no Brasil e defende o trabalho intermitente

alt


Laércio Oliveira (SD-SE) é o deputado federal relator do projeto de lei que institui a criação do trabalho intermitente como nova modalidade empregatícia no Brasil. Durante o Seminário Jurídico do Turismo, promovido pela CNC na última quarta-feira (23), em Brasília, o político apresentou seu projeto durante um painel e atacou o atual modelo trabalhista vigente no Brasil.

“Eu sou um empresário do setor de serviços, eu tinha no ano passado 5 mil funcionários, hoje tenho 4,1 mil. Nenhum empresário gosta de demitir, porque é um custo muito alto”, afirmou o deputado. “Estou muito preocupado com o estoque de desemprego no Brasil. Acho que como legislador eu preciso ajudar meu País a superar esse momento difícil.”

Com projetos encaminhados à Câmara dos Deputados, Laércio Oliveira defendeu a terceirização, dizendo que essa é uma de suas lutas na carreira política e que o termo “é uma palavra desgastada pelas discussões promovidas no passado, o conceito de terceirização ficou ligado à precarização e nós mostramos que não é."

Sobre o trabalho intermitente, o deputado se mostra confiante para a aprovação de seu projeto. “O projeto não tramitou em nenhuma comissão, mas já tem um pedido de urgência para ser votado direto no plenário. Eu soube essa semana que o governo quer mandar uma medida provisória sobre o trabalho intermitente”, revelou. “Que mande, não interessa se eu sou o autor ou não, eu só quero que a ideia prospere.”

O deputado também fez um discurso clamando por união da comunidade empresarial brasileira. Ao criticar a Justiça do Trabalho, dizendo que “acham que empresários são sujeitos que estão sempre tentando burlar as normas – e não estamos”, Oliveira pediu respeito ao empresariado. “O poder só respeita o poder. O poder residirá no empresário brasileiro no dia que eles acreditarem nisso”, concluiu.

Fonte: Panrotas